entrevista de desligamento

Entrevista de desligamento: quais perguntas fazer ao ex-funcionário?

A saída de um colaborador pode gerar diversos impactos. Relações estremecidas, comentários entre outros membros da equipe e ansiedade são apenas alguns exemplos deles. Para evitá-los — e para fornecer ao profissional e à empresa bons feedbacks sobre suas jornadas —, é preciso realizar uma entrevista de desligamento adequada.

Mas do que se trata uma entrevista desse tipo? Apesar de ser parecer um conceito simples, é a prática e a realização das perguntas certas que permitem que bons resultados sejam atingidos durante o diálogo entre corporação e ex-funcionário. Neste artigo, vamos falar sobre isso e mostrar as melhores perguntas a serem feitas nesse momento.

Se você deseja conhecer mais profundamente o tema e lidar com a situação da melhor forma possível, prossiga com sua leitura!

O conceito por trás da entrevista de desligamento

Na teoria, a entrevista de desligamento é aquela realizada entre empresa, em geral por parte do RH, e um ex-colaborador. Na prática, ela vai muito além disso. Ao atuar como uma forma de coletar feedback e impedir que relações sejam negativamente impactadas, a condução certa da entrevista pode mudar o cenário da demissão. Em suma, ela se trata da oportunidade de que haja uma conversa franca entre as partes envolvidas.

Por mais que honestidade seja o foco da entrevista em questão, não significa que ela não deva ser direcionada. Afinal, sem o encaminhamento certo, a oportunidade de melhoria pode ser perdida. Dessa forma, nem a companhia nem o colaborador se beneficiarão. Mas quais benefícios uma entrevista de desligamento pode trazer? Por que ela é tão importante para as corporações? Entenda.

A importância da entrevista de desligamento para as organizações

Muitas vantagens podem ser obtidas por meio da condução do diálogo entre empresa e colaborador após um processo de demissão. Independentemente de quem o tenha iniciado, é possível fazer a diferença por meio dos questionamentos certos. Alguns benefícios relacionados à entrevista de desligamento incluem:

  • esclarecer em definitivo o motivo do desligamento;
  • evitar fofocas e mal entendidos;
  • proporcionar o surgimento de insights que melhoram o ambiente de trabalho;
  • influenciar positivamente a gestão de pessoas;
  • impedir impactos negativos na imagem corporativa;
  • otimizar a relação entre a empresa e seus setores;
  • coletar comentários agregadores etc.

A lista acima permite que tanto a organização quanto o colaborador possam acessar o cenário de desligamento de forma muito mais ampla. Em vez de se focar apenas no fim do ciclo, é possível dar início a uma nova jornada de trabalho com muito mais preparação e minimizar de falhas. Porém, para que isso se torne real, é preciso saber conduzir corretamente o diálogo. Saiba como fazê-lo!

Perguntas a fazer ao ex-funcionário para obter um diagnóstico da situação

O momento da entrevista pode ser um pouco tenso. Ambos os lados envolvidos podem ter muito ou nada a dizer. Para evitar tanto excessos quanto um clima de insegurança, é comum que líderes e gestores estejam presentes no diálogo. Eles podem, muitas vezes, até mesmo conduzi-lo.

Independentemente da escolha do profissional que realizará a conversação, algumas boas dicas de perguntas a serem feitas foram separadas. Ao apostar nelas, é provável que a entrevista tome um rumo adequado e direcionado para que sejam coletados apenas benefícios mútuos.

Como você descreve a cultura da empresa?

Compreender como a cultura organizacional afeta os colaboradores é muito importante. É ela que direciona suas atitudes e a forma como as tarefas cotidianas são realizadas.

Se existem disparidades entre o que é pregado e praticado, é certo que as equipes se frustrarão. Questionar a visão do ex-funcionário em relação ao clima organizacional também é uma boa ideia. Dessa forma, será possível compreender quais valores devem ser solidificados dentro da empresa.

Powered by Rock Convert

Além de ajudar a organização a alinhar seus times com os ideais da corporação, essa pergunta também ajuda o profissional desligado a compreender a importância da cultura de uma organização e segui-la.

Você se sentiu valorizado pela empresa?

É comprovado que a valorização adequada de talentos otimiza sua produtividade aumenta a retenção.

Porém, valorizar um colaborador vai muito além de bonificações de caráter financeiro. É preciso estimulá-lo a atuar em sua melhor versão, reconhecer esforços e ouvir seus feedbacks. Contudo, as atitudes acima não minimizam a importância de fornecer a ele bons benefícios. É preciso que os funcionários se sintam importantes e protegidos.

Planos de saúde, odontológicos e seguros são apenas alguns exemplos disso. Também é fundamental seguir a legislação em relação a férias e horas extras. Ao saber se seu ex-funcionário se sentiu ou não valorizado pela empresa, será mais simples compreender quais erros foram cometidos e quais acertos devem ser mantidos no futuro.

Qual o motivo do desligamento?

Caso o colaborador tenha pedido demissão é muito importante clarificar os motivos por trás disso. É interessante, inclusive, saber o que o fez procurar outro emprego em primeiro lugar.

É possível que os fatores já citados — cultura insólita e sensação de baixa valorização profissional — desempenhem um papel nisso, mas pode ser que você descubra gargalos em suas operações que nem imaginava existirem. Seja como for, é preciso compreender, pontualmente, os motivos por trás do desligamento.

Você teve objetivos claros na empresa?

Colaboradores que não são direcionados de maneira adequada tendem a se frustrar. Isso acontece uma vez que eles sentem que seus esforços não podem ser aplicados corretamente. Resultados medianos ou negativos surgem como resultado e, assim, o funcionário é desestimulado.

Entenda se sua empresa está cumprindo um bom papel ao delegar funções, estabelecer objetivos para cada uma delas e pontuar metas. Caso a resposta seja negativa, busque ser mais claro com sua equipe em relação à onde deseja chegar.

Como foi sua relação com o gestor e a comunicação interna?

Finalmente, busque compreender se a comunicação interna — em especial por parte do gestor —, foi satisfatória. Falhas de comunicação são grandes responsáveis por atrasos ou falhas na conclusão de atividades cotidianas.

Uma pesquisa relata que 44% dos colaboradores concordam com essa afirmação. É fundamental investir em uma comunicação hierárquica respeitosa. Além disso, é preciso que a comunicação seja linear, gere engajamento e atinja todos os membros da equipe. Converse com o ex-funcionário para saber como aprimorar esses pontos!

Uma entrevista de desligamento simboliza muito mais do que o último contato com o colaborador. Ela permite que mantenha-se um bom relacionamento com ele e que ambas as partes envolvidas coletem bons feedbacks para si. Profissionais especializados no assunto, como consultores experientes e que tratam cada história com exclusividade, essa etapa do processo de desligamento será muito mais proveitosa.

Se você deseja contar com inovação, tradição e mais de 20 anos de experiência no mercado de administração de benefícios, entre em contato com a N/Care Solutions e acesse um atendimento personalizado e exclusivo para suas necessidades.

Powered by Rock Convert

Inscreve-se para receber nossas novidades!

Receba conteúdos exclusivos gratuitamente no seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.