gestão de custos

Entenda melhor o papel do RH na gestão de custos da empresa

Vivemos em um período em que praticamente todas as empresas estão pensando em como economizar e fazer um verdadeiro milagre com um orçamento restrito. Com a pandemia do coronavírus e a crise gerada por ela, esse cenário se intensificou. Se essa é a sua realidade, você precisa saber que o RH tem um papel central na gestão de custos da organização.

Neste artigo, você vai descobrir como a área de Recursos Humanos pode ajudar o Executivo a economizar e otimizar o tempo e as finanças internas. Continue a leitura e entenda quais cortes podem ser feitos e quais investimentos favorecem a administração de custos da empresa.

O que é a gestão de custos para o RH

O setor de Recursos Humanos costuma usar uma fatia significativa do orçamento da empresa, já que é responsável por atender às necessidades relacionadas aos profissionais. São salários, encargos trabalhistas, processos seletivos, processos de desligamento, treinamentos, benefícios corporativos e outras despesas que fazem parte do trabalho dessa área.

O RH não precisa apenas receber e usar esses recursos: ao adotar uma gestão de custos eficiente, ele pode ajudar a organização a crescer e se tornar mais competitiva no mercado.

O fato é que, seja por imposição de uma situação de crise, seja por desejo de ter mais liberdade de crescimento, a gestão de custos é essencial para otimizar o orçamento e evitar gastos desnecessários.

Como o RH pode economizar para alavancar o negócio?

Ao contrário do que muitos pensam, a gestão de custos não está atrelada a cortes de pessoal. Está ligada, na verdade, a uma administração eficiente, ou seja, que una baixo custo e bons resultados. Veja como o RH pode economizar em diferentes vertentes.

Redução de processos indenizatórios

Processos trabalhistas podem trazer verdadeiros danos ao orçamento de um negócio. Primeiramente, porque eles são custos que não estão programados e pegam de surpresa a gestão. Além disso, existem os danos inevitáveis à imagem da empresa, que podem impactar negativamente ações futuras.

Mas esse tipo de situação pode ser corrigida de forma bastante simples. O RH deve estar sempre observando leis trabalhistas e seguindo à risca as orientações dos acordos sindicais. Entendendo e caminhando dentro dessas regras, é possível reduzir de forma efetiva custos jurídicos e de indenizações.

Diminuição do turnover

Podemos dizer que um dos grandes vilões do orçamento de RH é o turnover. A rotatividade de talentos não gera custos apenas com a rescisão de contrato e com os encargos trabalhistas.

Quando muitos colaboradores estão deixando a empresa, é preciso investir em processos seletivos para encontrar novos profissionais. Como sabemos, o recrutamento exige tempo e dinheiro. Ao mesmo tempo, os espaços vazios nas equipes também são buracos na produtividade que atrasam o crescimento da empresa.

A gestão de custos pode se preocupar tanto com ações que aumentem a jornada dos profissionais na organização quanto com estratégias para contratações mais acertadas.

Aumento da eficiência dos processos

Se o capital humano é o bem de mais valor agregado para um negócio, ele não pode ter seu potencial desperdiçado. É o que acontece quando profissionais passam muito tempo dedicados a tarefas repetitivas e exaustivas, que poderiam ser facilmente automatizadas.

No próprio setor de RH temos tarefas diversas que podem ser automatizadas, como a gestão dos benefícios, o controle de horas extras, de ponto, folha de pagamento, férias e até partes do processo seletivo.

Controle de horas extras

Outra forma de economizar e fazer uma boa gestão de custos é controlando as horas extras dos colaboradores. As horas trabalhadas a mais durante o mês que são pagas em dinheiro acabam desfalcando o orçamento e aparecendo como um gasto além do planejado.

O melhor a fazer é incentivar as equipes a atuarem com foco no horário pré-determinado, evitando lacunas produtivas e presenteísmo.

Em quais áreas é possível investir para otimizar custos?

Investir para economizar parece um conceito um tanto contraditório, não é mesmo? Mas a verdade é que, ao trocar uma estratégia por outra, a gestão de custos pode acabar tendo resultados surpreendentemente positivos. Veja alguns exemplos.

Fortalecimento da cultura interna

Uma das formas mais interessantes de otimizar os gastos da empresa é por meio da cultura organizacional. Fortalecer a cultura é disseminar e aplicar na prática os valores e o propósito que a empresa segue.

Quando isso é feito, os colaboradores são contagiados e se sentem muito mais motivados e engajados com a organização. Logo, se tornam mais produtivos e o índice de turnover cai, favorecendo o orçamento.

Uso de tecnologias inteligentes

Um investimento que também otimiza custos é o referente aos sistemas de automação de tarefas. Tanto no RH quanto em outros setores da empresa, tecnologias inteligentes podem trabalhar em parceria com as equipes de talentos.

Quando a empresa tira algumas tarefas das mãos humanas por meio da automação, diminui o índice de erros e de lacunas produtivas. Junto a isso, otimiza o trabalho dos profissionais, permitindo que eles sejam mais analíticos e estratégicos, contribuindo diretamente para o crescimento da organização.

Gestão de benefícios corporativos

Outra área que vale o investimento para otimização de custos é a de benefícios corporativos. Rever a política de benefícios ou mesmo implementar um programa de qualidade de vida, caso sua organização ainda não tenha, pode garantir a boa aplicação das finanças.

A gestão de benefícios consiste em analisar criteriosamente quais são as vantagens que, se oferecidas aos colaboradores, terão impacto direto em seu bem-estar e em sua satisfação. O RH pode gastar muito em um tipo de benefício, sendo que outro poderia atender melhor às necessidades das equipes e ainda ser mais econômico.

Uma boa política de benefícios considera a realidade do orçamento e o perfil dos times de talentos. Ao ser aplicada, ela vai gerar uma satisfação que terá como consequência melhoria da produtividade e mais saúde no ambiente interno.

Como você viu, o RH pode ser o grande responsável por conduzir uma gestão de custos eficiente, propondo mudanças estratégicas para otimizar o orçamento corporativo. Esperamos que este artigo ajude você a implementar medidas inteligentes para sua empresa crescer de forma saudável.

Quer continuar se informando sobre como reduzir custos na empresa? Veja 5 dicas práticas!

Inscreve-se para receber nossas novidades!

Receba conteúdos exclusivos gratuitamente no seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.