previdência privada vale a pena

Afinal, oferecer aos colaboradores previdência privada vale a pena?

Em um contexto de mão de obra especializada escassa, as empresas brigam por bons talentos. Muitos são os exemplos de organizações que compram umas às outras para ter acesso a profissionais especializados. Além disso, para atrair e reter esses talentos, muitas companhias investem em benefícios e melhores práticas de trabalho.

Um desses benefícios é a previdência privada. A seguir, listamos algumas das principais informações sobre esse contexto para você analisar se a previdência privada vale a pena. Confira!

Quais os benefícios valorizados pelos colaboradores?

De acordo com a edição 258 de Novembro de 2019 da Você S/A, práticas específicas são muito valorizadas pelos colaboradores. Algumas delas são:

  • processos de descompressão;
  • flexibilidade;
  • integração;
  • inclusão;
  • recolocação;
  • desempenho calibrado;
  • liderança;
  • inovação;
  • oportunidade de sucessão.

Mas, além dessas, alguns benefícios enchem os olhos dos colaboradores. Um deles é a previdência privada. A seguir, listamos algumas informações sobre esse benefício. Confira!

O que é uma previdência privada?

A previdência privada é uma forma de seguro, mas que também pode ser encarada como um fundo acumulador de capital e remunerador. Essa remuneração acontece levando em consideração as aplicações escolhidas pelo contratante.

Também apelidada de previdência complementar, esse modo de seguro garante renda futura ao beneficiário durante o período de aposentadoria e em momentos de invalidez, este último levando em consideração os termos de contratado.

Vale lembrar que esses serviço é regulamentado pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e está no mercado de forma regular desde 1977.

Quais os benefícios da previdência privada para as empresas?

São muitos os benefícios para a empresa, a seguir listamos os dois principais. Confira!

Retenção de bons colaboradores

Os processos de contratação de colaboradores estão dando dor de cabeça. Essas questões não são mais problemas que o departamento de recursos humanos precisam resolver. Afinal, em diversos momentos impactam na execução da estratégia geral da empresa.

Exemplo prático de que a situação está mais favorável para os colaboradores do que para as empresas é a compra da empresa PlataformaTec pela fintech Nubank agora entre 2019 e 2020.

Powered by Rock Convert

Em algumas entrevistas, a co-fundadora de uma das maiores empresas financeiras do Brasil, Cristina Junqueira, indica que a compra foi motivada pela aquisição de mão-de-obra especializada e rara. Com muita competitividade por bons talentos, a Nubank se viu sem saída.

Mas a Nubank não foi a primeira brasileira a fazer uma transação dessas. A gigante Gympass também executou a mesma estratégia com a Flaner. Tudo para ter acesso a mão de obra especializada.

Isso exemplifica o cenário de alta competitividade em que as companhias estão. Muitas oferecem benefícios de encher os olhos, flexibilidade e processos de desenvolvimento que motivam os colaboradores a permanecerem na empresa.

Nesse contexto, a previdência privada é mais um benefício que ajuda na retenção dos colaboradores em um cenário realmente escasso em mão de obra.

Maior competitividade no mercado

Conforme bem indicado através do exemplo da Nubank e da Gympass, o mercado carece de mão de obra especializada. Apesar de serem publicadas muitas notícias de desemprego no Brasil, existem centenas de vagas que não são preenchidas. Isso acontece pela falta de capacitação da mão de obra e também pelo desalinhamento entre o que é solicitado pelas vagas e o que é ensinado nas universidades e cursos em geral.

Todo esse cenário resulta em um momento de alta competitividade das empresas por aqueles talentos escassos que têm o alinhamento entre o que é solicitado e o que eles têm a oferecer.

Nesse contexto, uma previdência privada soma ao pacote de benefícios oferecidos pelas companhias para que esses talentos realmente escolham permanecer trabalhando para ela. Isso é essencial quando muitos outros recrutadores assediam esses colaboradores com propostas ainda mais ousadas.

Quais critérios devem ser considerados no processo de escolha da previdência privada?

Sem dúvidas, existem muitas opções no mercado que oferecem bons planos de previdência privada. Mas, durante o processo de tomada de decisão, é necessário analisar alguns pontos como:

  • os tipos de plano;
  • os regimes de tributação;
  • os custos do plano;
  • e os fundos investidos pela previdência.

Para analisar se a previdência privada vale a pena, é preciso seguir alguns passos. Entendendo que o contexto está mais favorável para os colaboradores do que para as empresas e que muitas já oferecem grandes pacotes de benefícios, é ideal que você faça uma análise detalhada para incluir mais esse benefício ao pacote oferecido aos candidatos e colaboradores já contratados. Dessa forma, sua empresa terá os benefícios de contratação e retenção.

Agora que você tem as principais informações sobre o assunto, que tal entrar em contato com nosso time e sanar qualquer dúvida? Ficaremos felizes em ajudar!

Powered by Rock Convert

Inscreve-se para receber nossas novidades!

Receba conteúdos exclusivos gratuitamente no seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.